Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

VERSOS RIMADOS

Versos de amor, de crítica, de meditação, de sensualidade, criados ao sabor da rima e da métrica pelo autor do blog...

Versos de amor, de crítica, de meditação, de sensualidade, criados ao sabor da rima e da métrica pelo autor do blog...

GATO II



Logrou-me o meu nobre intento
De atentamente escutar
Os do gato fedorento
Fazendo humor a miar.

Depois de tanto os ouvir
Dei comigo a cogitar:
Eles não me fazem rir
Será que devo chorar?

Não vêm sós as desgraças
Chegam umas após outras
São umas tristes chalaças
As destas felinas bocas.

Que raio de malta é esta
Que caiu no canal um
Será que o que dizem presta
Ou não tem préstimo algum?

Já eram bastante agrestes
Os programas de má rês
Dos que falam português
Para quê inda mais estes?