Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

VERSOS RIMADOS

Versos de amor, de crítica, de meditação, de sensualidade, criados ao sabor da rima e da métrica pelo autor do blog...

Versos de amor, de crítica, de meditação, de sensualidade, criados ao sabor da rima e da métrica pelo autor do blog...

JORNALISTAS E OUTROS


 

Como é que podem formar
Pessoas em jornalismo
Sem ensinar que o purismo
Se deve sempre evitar?

Nos meios de informação
Existe um grande míngua
Dos que falam em função
Do nível médio da língua.

Em vez de alcoolemia
Proferem "alcoolémia"
E a palavra leucemia
Dizem-na como "leucémia".

Ás abertos e acentuados
Jornalista ou locutor
Pronunciam sem pudor
Como se fossem fechados.

Num Programa juvenil
Afirmava uma jurada
Com ar todo senhoril
- Acho ela muito engraçada!   

Numa outra emissora
A uma criança também
Pergunta a moderadora
- Alimentas ela bem?


Falava num certo dia
Marcelo R. de Sousa
Duma qualquer "alérgia"
Mas não existe tal cousa!

O mui nobre professor
Cavaco Silva eu contesto:
Quando pronuncia "hónesto"
Comete um enorme error!

Até a mesopotâmia
Que se lê com dois ós mudos
Alguém leu "Mesópotâmia"
Avolumando os absurdos!

Vemos na 'strada a rolar
Carros em fila ordenada
E um locutor a afirmar
Que não há "fila" na 'strada!

Há trinta anos remotos
Poucos falavam tal mal
Como jornalistas e outros
Falam hoje em Portugal!

Se toda a gente é pessoa
Já bem falante é que não
Se não tem sintaxe boa
Nem boa tem a dicção!