Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

VERSOS RIMADOS

Versos de amor, de crítica, de meditação, de sensualidade, criados ao sabor da rima e da métrica pelo autor do blog...

Versos de amor, de crítica, de meditação, de sensualidade, criados ao sabor da rima e da métrica pelo autor do blog...

UMA VELA?



Não uma duas três velas
Muitas mais eu acendi
Feneceram todas elas
Nos trilhos que percorri.

Germinam as falas mansas
Do lobo pele de cordeiro
Que matam as esperanças
Das gentes de corpo inteiro.

Velas  que Gandhi acendia
Não serviram de lição
Quando a Índia se cindia
Nela mesma e Pasquistão.

Caxemira e Bangladesh
São lições que não se aprendem
Só o ódio recrudesce
E as velas já não se acendem.

O nuclear de costume
Acrescenta a maldição
As velas perdem o lume
Mais se adensa a escuridão.

Nisto da criatividade
A verdade é nua e crua
Cada qual terá a sua
Como na própria verdade!