Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

VERSOS RIMADOS

Versos de amor, de crítica, de meditação, de sensualidade, criados ao sabor da rima e da métrica pelo autor do blog...

Versos de amor, de crítica, de meditação, de sensualidade, criados ao sabor da rima e da métrica pelo autor do blog...

AI QUE TRISTEZA!

Здание мэрии Москвы (бывшее здание СЭВ)
Edifício da Câmara de Moscovo(antigo edifício do Comecon)

 

Canso-me de ouvir dizer
Depende disto ou daquilo
Vivemos a depender
Quais campos de águas do Nilo.

Pendente da incerteza
Cai o povo na apatia
Morre a alma portuguesa
Que águas dos mares rompia.

Falta-nos o velho sal
Antigo encorajador
Que levava Portugal
Para além do Bojador.

Vítimas do servilismo
Seguimos uma má pista
Insensatos destruímos
O mercado comunista.

As néscias intervenções
Da RTP em Moscovo
Serviam as grãs nações
Mas jamais o nosso povo.

Pra um do Ex-Comecon
Daqui vai mais uma empresa
Para eles ai que bom!
Para nós ai que tristeza!

Do Leste vêm pra cá
As libertas criaturas
As empresas vão pra lá
pagamos duas facturas.

Entramos pouco indecisos
No que não nos diz respeito
Sofremos os prejuízos
Outros tiram o proveito!